English
- +

19/12/2017

Demanda da sociedade deve estar na pauta da Pesquisa

IATS NEWS - Como o senhor descreveria o ano de 2017 para a Ciência no Brasil?

MÁRIO BORGES NETO - Foi um ano “diferente” entre aspas. Tivemos as mesmas dificuldades de recursos de anos anteriores, o que nos levaria a dizer “todo ano é a mesma coisa”. Porém notamos que houve uma mobilização muito maior da comunidade científica que, desta vez, encontrou eco na grande mídia e no Congresso Nacional. Vários jornais e revistas de circulação nacional, programas de TV de altíssima audiência e programas de Rádio Nacionais deram ampla divulgação às dificuldades enfrentadas pela ciência brasileira. O Congresso realizou vários eventos que sensibilizaram muitos parlamentares. Isso ajudou muito o trabalho do MCTIC na liberação de recursos contingenciados. Esperamos que possa chegar, à consciência da sociedade, esse VALOR que a ciência representa para uma nação desenvolvida.

 

IATS NEWS - Diante de um cenário com manutenção do contingenciamento financeiro no país, qual o horizonte para 2018?

MÁRIO BORGES NETO - Sou um eterno otimista e acredito que 2018 será melhor. O Orçamento encaminhado ao Congresso pelo governo preserva o CNPq e contamos com o apoio dos parlamentares conforme afirmamos na pergunta anterior. Some-se a isso o fato de que a economia voltou a crescer o que sempre ajuda na receita do Governo e no atendimento dos orçamentos. Por outro lado estamos trabalhando na captação de recursos privados para investimentos em CT&I em duas frentes: a) um fundo privado para um grande programa nacional coordenado pela CAPES com a parceria do CNPq com recursos oriundos das obrigações das Agências Reguladoras (ANP, ANEEL, ANATEL, ANA entre outras) e b) com um Chamamento para Empresas que queiram investir em CT&I em parceria com o CNPq já ajustado ao novo Marco Legal de CT&I.

 

IATS NEWS - Em períodos nos quais há restrição de recursos, a Pesquisa e as evidências científicas podem ser aliadas da Gestão Pública para racionalização e bom usufruto dos recursos disponíveis em favor da sociedade?

MÁRIO BORGES NETO - Sem dúvida. Temos tentado mostrar isso não só para o Governo mas também para a própria comunidade científica. A pesquisa científica e a inovação são o verdadeiro caminho para a geração de riqueza e solução dos problemas nacionais. Isso já foi demonstrado na produção de alimentos pela Embrapa e na extração de petróleo em águas profundas pela Petrobras. Mais recentemente demonstramos, no caso do vírus da Zica, que o investimento em CT&I pode aperfeiçoar as políticas públicas e ajudar no desenvolvimento do Brasil.

 

IATS NEWS - Poder de adaptação e criatividade são importantes para quem atua na Pesquisa. O olhar para a Gestão Pública e as demandas da sociedade deve pautar as iniciativas de Pesquisa?

MÁRIO BORGES NETO - A pesquisa deve ter sempre seu grau de liberdade. Mas isso também implica em ter um olhar para as demandas da sociedade e necessidades do País. Portanto eu não diria que “as demandas da sociedade devem pautar as iniciativas de pesquisa” mas sim que as demandas da sociedade devem - estar na pauta - das pesquisas.

 

IATS NEWS - Ambientes e momentos desafiadores instigam o crescimento. Quais seus aconselhamentos para que pesquisadores prossigam em suas iniciativas?

MÁRIO BORGES NETO - Sem dúvida que os momentos desafiadores instigam o crescimento e também a criatividade. Foi por isso que aceitei o convite para assumir o CNPq. Portanto, sugiro e solicito à todos os pesquisadores que continuem suas pesquisas com dedicação e persistência, que são marcas dos pesquisadores brasileiros, torcendo e trabalhando por dias melhores. A sociedade brasileira ainda vai reconhecer a importância da CT&I para garantir um desenvolvimento sustentável de longo prazo. Os pesquisadores e cientistas serão reconhecidos como figuras fundamentais na construção de um Brasil melhor.

 

Reportagem e edição: Luiz Sérgio Dibe

Foto: Divulgação CNPq