O Instituto de Avaliação de Tecnologia em SaúdeIATS tem como missão desenvolver, fomentar e disseminar a avaliação de tecnologias em saúde no Brasil com rigor científico e transparência, auxiliando no processo de tomada de decisão e no uso eficiente de recursos. No campo de estudos o IATS busca o desenvolvimento de profissionais que possam aplicar e disseminar ATS no contexto da atenção à saúde da população. Com isso a formação de recursos humanos é um alicerce importante para nós, capacitando pesquisadores e gestores em saúde para trabalharem com o uso de ATS no Brasil.
Para isso o IATS oferece cursos junto aos Programas de Pós-graduação das Universidades ligadas ao instituto. E agora inicia o curso de Especialização em Avaliação de Tecnologias em Saúde em sistema de ensino à distância, visando ampliar nossa abrangência de atuação na qualificação de novos profissionais.


Curso: Avaliação de Tecnologia em Saúde - Especialização

Apresentação
    Apresentação - A Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS) é um processo de investigação das conseqüências clínicas, econômicas e sociais da utilização das tecnologias em saúde. Entendem-se como tecnologias em saúde: medicamentos, equipamentos e procedimentos técnicos, sistemas organizacionais, educacionais, de informação e de suporte e os programas e protocolos assistenciais, por meio dos quais a atenção e os cuidados com a saúde são prestados à população.

    Metodologia - Curso na modalidade em EAD desenvolvido no Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle, priorizando atividades síncronas e assíncronas com atividades também presenciais expositivas e dialogadas, além de estudos de casos. O curso é composto por 5 disciplinas, com carga horária total de 435 horas.

    Duração – 12 meses.

    Público alvo – Profissionais da área da saúde envolvidos no processo decisório sobre incorporação de tecnologias nos diversos níveis do Sistema Único de Saúde. O perfil inclui: profissionais com formação superior, atuantes no Sistema Único de Saúde - SUS, de todas as esferas de governo (federal, estadual e municipal).

    Perfil e Pré-requisitos - As vagas serão prioritariamente destinadas a servidores públicos vinculados ao Sistema Único de Saúde das três esferas administrativas (municipal, estadual e federal).
    • Profissionais envolvidos no processo decisório sobre incorporação de tecnologias em saúde, que atuem principalmente nos diferentes níveis do Sistema Único de Saúde.;
    • Ter cursado disciplina(s) de epidemiologia, saúde pública, saúde coletiva ou equivalentes em cursos de especialização, extensão, pós-graduação strictu sensu ou lato sensu;
    • Disponibilizar no mínimo 72 horas para os encontros presenciais, que contemplam aulas, provas e apresentação de trabalho de conclusão do curso;
    • Dedicar aproximadamente 8 horas semanais, em média, para desenvolvimento das atividades do curso, totalizando 364 horas para atividades à distância; Ter conhecimentos básicos de informática;
    • Ter acesso à Internet e aos seguintes softwares: Adobe Reader (pdf) e Media Player (áudio e vídeo).
    • Ter autorização por escrito de seu superior imediato na sua função de trabalho, expressando liberação para as atividades do curso e para os encontros presenciais, bem como provas e apresentação de trabalho de conclusão do curso;
    • Ter meios de financiamento para os deslocamentos e estadia durante os encontros presenciais que ocorrerão no curso – no mínimo seis (6), nas cidades de Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Goiânia - além da prova do Módulo 4 e apresentação do TCC que serão disponibilizadas em todas as cidades citadas.
    • Não tem custo de mensalidade.

    Turma prevista: 2014/1

Instituições colaboradoras
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS
  • Universidade Federal de Goiás - UFG
  • Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ
  • Universidade de Brasília - UnB
  • Universidade de São Paulo – USP

Grupo de coordenação
Coordenação Geral
  • Cristiana M. Toscano (UFG)
    Médica formada pela Universidade de São Paulo (USP). Infectologista e mestre em doenças infecciosas e parasitárias pela USP, especialista em epidemiologia de campo pelo Programa de Inteligência em Epidemiologia (EIS) dos Centers for Disease Control and Prevention (CDC) de Atlanta, EUA. Doutora em epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); especialista em Economia da Saúde pela Universidade de York, Reino Unido; pós-doutorado em avaliação de tecnologias em saúde pela UFRGS. Trabalhou durante 10 anos com saúde internacional pelo CDC (EUA), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) (Brasília e Washington D.C.) e Organização Mundial da Saúde (Genebra). Tem experiência de campo em investigação de surtos, implementação de programas de saúde em nível nacional, avaliação de políticas públicas de saúde e avaliação econômica com ênfase em avaliações de custo efetividade de estratégias preventivas. Atua como Professora Adjunta do departamento de Saúde Coletiva.
  • Luciane Nascimento Cruz (UFRGS)
    Graduação em Medicina pela Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre (1995), mestrado (2005) e doutorado (2010) em Ciências da Saúde: Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente atuando na coordenação de Edição de Estudos da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (REBRATS). Pesquisadora do Instituto de Ciência e Tecnologia para Avaliação de Tecnologias em Saúde (IATS)-CNPq/Brasil, atuando principalmente nas linhas de pesquisa de análises econômicas em saúde e qualidade de vida. Revisora dos periódicos Revista Brasileira de Psiquiatria, Arquivos Brasileiros de Cardiologia,Quality of Life Research e Value in Health. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Psiquiatria, atuando principalmente nos seguintes temas: depressão em doenças físicas crônicas, qualidade de vida e medidas de utilidade, análises econômicas, avaliação de tecnologias em saúde.
Coordenação de módulos:
  • Luciana Bahia (UERJ)
    Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (1989), Mestrado em Medicina (Endocrinologia) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1999) e Doutorado em Ciências Médicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2006). No momento no programa de Pos-Doutorado do Departamento de Medicina Interna da Faculdade de Ciências Médica - UERJ. Auxiliar na Coordenação de Ensino e Pesquisa da Policlínica Piquet Carneiro - UERJ. Coordena o Departamento de Farmacoeconomia da Sociedade Brasileira de Diabetes (2006). Pesquisadora convidada do Instituto de Avaliação de Tecnologia em Saúde - IATS/HFRGS e do Núcleo de Avaliação de Tecnologias no Instituto Nacional de Cardiologia - NATS/INCL (2009).Pesquisadora do Centro de Excelência em Avaliação Econômica e Análise de Decisão da ProVac Network - Pan American Health Organization (PAHO)(2009). Consultora ad hoc da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde REBRATS (2010). Tem desenvolvido trabalhos na área de economia da saúde ligados à Endocrinologia, Metabologia e Cardiologia. Possui capacitação em prática clínica baseada em evidências pelo método da MacMaster University (2006) e participou da comissão organizadora do Congresso Mundial de Endocrinologia (ISE-2008).
  • Maria Regina Fernandes de Oliveira UnB
    Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Pará - UFPA (1985), mestrado em Medicina Tropical pelo Núcleo de Medicina Tropical da Universidade de Brasília - UnB (1994) e doutorado em Saúde Pública, com área de concentração em Epidemiologia pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo - FSP/USP (2009). Projeto de tese de doutorado sobre análise de custo-efetividade de teste rápido para o diagnóstico de malária. Vinculada à Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília como professora adjunta da subárea de epidemiologia da área de Medicina Social e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical, na área de concentração Epidemiologia e Controle das Doenças Infecciosas e Parasitárias. Interesses: Doenças Infecciosas e Parasitárias, com enfoques em adoecimento e morte; diagnóstico; avaliação de tecnologias; e avaliação econômica.
  • Patrícia Coelho de Soárez (USP)
    Graduação em Odontologia pela Universidade Federal do Ceará - UFC, especialização e mestrado em Saúde Pública com área de concentração em Administração de Serviços de Saúde pela Harvard School of Public Health, mestrado em Economia da Saúde pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP e doutorado em Ciências com área de concentração em Avaliação Econômica pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FM/USP. Professora Doutora da área de Gestão em Saúde: Sistemas de Informação e Avaliação em Saúde, Departamento de Medicina Preventiva, da Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo.
Supervisão:
  • Carisi Anne Polanczyk (UFRGS)
    Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992), mestrado em Ciências da Saúde: Cardiologia e Ciências Cardiovasculares pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996) e doutorado em Ciências da Saúde: Cardiologia e Ciências Cardiovasculares pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Chefe do Centro de Pesquisa Clínica e da Unidade de Cuidados Coronarianos do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Cardiologia, atuando em pesquisa clínica nos seguintes temas: dor torácica, qualidade assistencial, infarto agudo do miocárdio e sindrome coronariana aguda. Nos últimos tem desenvolvidos projetos na área de economia da saúde, com ênfase em custo-efetividade, avaliação, gestão e incorporção de tecnologia. É vice-coordenadora do PPG em Cardiologia, membro da comissão coordenadora do Mestrado Profissional Gestão de Tecnologia em Saúde, membro do Comitê Executivo da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologia (REBRATS) e Coordenadora Adjunta do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para ATS (INCT/CNPq). Nos últimos 15 anos, publicou 85 artigos completos, 53 internacionais, com fator de impacto ISI médio de 2,75. Seu indice h é 17 com 1.260 citações na base ISI Web of Science. Na formação de recursos, orientou 23 Dissertações de Mestrado, 7 Teses de Doutorado e 30 Iniciações Científicas (IC). É coordenadora do Grupo de Pesquisa Análise Economica em Saúde e participa de outros grupos de pesquisa em colaboração.
  • Bruce B. Duncan (UFRGS)
    Possui graduação em Medicina - Johns Hopkins University (1979), graduação em Economia (Bacharel) - Williams College (1971), mestrado em Public Health (MPH) - Johns Hopkins University (1979), doutorado em Medicina: Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1991) e pós-doutorado em Epidemiologia pela University of North Carolina (1993). Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, adjunct assistant professor - University of North Carolina e membro do Comitê Técnico Assessor das Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Ministério da Saúde. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia, atuando principalmente nos seguintes temas: 1) epidemiologia 2) diabetes mellitus, obesidade, e outros fatores de risco para doença cardiovasculares e 3) atenção primária à saúde.
Gestão de Projeto:
  • Juliana Juk (UFRGS)
    Possui graduação em Administração de Empresas pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2007), ênfase em Gestão de Serviços e Especialização em Administração pela Fundação Getúlio Vargas (2009).Profissional com experiência em Gestão de Projetos. Desde 2009 atua com projetos de pesquisa na área da saúde. É gestora de projetos no Instituto de Avaliação de Tecnologia em Saúde e atualmente busca a certificação do Project Management Institute.

Corpo Docente
Disciplinas
O curso de Especialização em Avaliação de Tecnologias em Saúde-2ª turma será ministrado em 5 módulos que iniciarão sempre com um encontro presencial, com duração de três dias. Depois o módulo se desenvolve em ambiente de ensino à distância com atividades como fórum de discussão e exercícios, finalizando com prova presencial. O programa prevê a elaboração de trabalho de conclusão de curso e é oferecido na modalidade Lato Sensu com certificação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

  • Módulo 1 - Epidemiologia - 90 horas -6 créditos
  • Módulo 2 - Metodologia em Avaliação de Tecnologias em Saúde(ATS)- 90 horas- 6 créditos
  • Módulo 3 – Custeio em Saúde - 90 horas - 6 créditos
  • Módulo 4 – Análise de Custo efetividade - 90 horas - 6 créditos
  • Módulo 5 – Metodologia de pesquisa para ATS(TCC)- 75 horas- 5 créditos

Cronograma