Estudo investiga benefícios do treinamento físico combinado com educação em saúde sobre a hipertensão em idosos

Projeto objetiva a avaliação dos efeitos de um programa de treinamento físico na pressão arterial ambulatorial de idosos

A prática de exercícios físicos é considerada uma ferramenta terapêutica com adequado nível de evidência para emprego no tratamento da hipertensão arterial. No entanto, há uma lacuna no conhecimento no que diz respeito à população idosa, geralmente exposta a maior risco cardiovascular. O projeto HAEL (Hypertension Approaches for the Elderly: a Lifestyle Study) objetiva a avaliação dos efeitos de um programa de treinamento físico de 12 semanas na pressão arterial ambulatorial e outros diversos parâmetros de saúde de idosos com hipertensão.

“Para tanto, foi desenhado um ensaio clínico randomizado e multicêntrico, com características pragmáticas, comparando um programa de exercícios físicos combinados (aeróbico e força) com um programa de educação para a saúde”, explica o pesquisador Daniel Umpierre, coordenador do estudo.

Segundo ele, o projeto HAEL foi concebido num contexto de esforço conjunto entre a UFRGS e a UFPEL, contando ainda com parcerias internacionais (University of Connecticut e University of Texas at Austin). Desta maneira foi possível estabelecer a implementação de um ensaio clínico randomizado metodologicamente robusto, pautado na integridade e transparência em pesquisa, bem como na aplicabilidade e escalabilidade.

“Com a aplicação de intervenções facilmente replicáveis e extensas avaliações de diversos parâmetros de saúde dos pacientes pesquisado, pretendemos produzir uma vasta quantidade de informações sobre a eficácia e efetividade das estratégias propostas. Além disso, o projeto tem como base as práticas de ciência aberta, o que ampliará as possibilidades de análise dos dados produzidos”, define o coordenador do projeto.

Comentários desativados