Avaliação dos Riscos e Saúde Mental de Profissionais de Saúde que Cuidam de Pessoas com Covid-19

Apresentação

A pandemia de COVID-19 trouxe desafios importantes para os profissionais de saúde que atuam na linha de frente, com a disseminação rápida de uma doença infecciosa grave e sem tratamento definido. Situações como falta de equipamentos de proteção individual, sobrecarga de trabalho, sobrecarga do sistema de saúde, assim como isolamento da família e adoecimento de colegas têm sido com frequência descritas. Dados de outras epidemias e dados iniciais da pandemia de COVID-19 sugerem que estes fatores desencadeiam efeitos a curto e longo prazo na saúde mental destes profissionais. Entretanto, ainda pouco se sabe sobre o impacto da epidemia na saúde mental destes profissionais no Brasil. Neste contexto, o projeto apresenta como seu principal objetivo avaliar a saúde mental e os fatores laborais associados dos profissionais de saúde que atuam no cuidado de pacientes com suspeita de COVID-19.

Trata-se de uma coorte de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem que trabalham na linha de frente ao combate da COVID-19 em 5 regiões metropolitanas do Brasil (Belém, Fortaleza, São Paulo, Porto Alegre e Recife). Será utilizada a técnica de amostragem Respondent-Driven Sampling, sendo os profissionais de saúde recrutados para participação por meio de contatos de profissionais-chave (“sementes”) através de aplicativo para telefone. Os mesmos serão acompanhados por 6 meses através de questionários online, com monitoramento a cada 2 meses.

Será analisado o desenvolvimento de desfechos em saúde como sintomas de transtornos psiquiátricos (depressão, ansiedade, transtorno de estresse pós-traumático, uso problemático de álcool), infecção por COVID-19, hospitalizações e afastamento do trabalho. Fatores como variáveis sociodemográficas, comorbidades clínicas, diagnóstico prévio de TM, história familiar de TM, sobrecarga de trabalho, isolamento da família, local e setor de trabalho, categoria profissional, uso de equipamentos de proteção individual (EPIs), procedimentos realizados e exposição decorrente de acidente com material biológico também serão avaliados.

Na análise, serão estimadas a prevalência de transtornos psiquiátricos e de infecção por COVID-19 na linha de base, assim como as densidades de incidência destes desfechos ao longo de 6 meses. Serão identificados quais fatores encontram-se associados aos desfechos do estudo.
O projeto irá gerar como resultado principal a identificação de fatores de risco laborais para o desenvolvimento de sintomas psiquiátricos e outros desfechos em saúde relacionados ao COVID-19 como infecção pelo vírus, hospitalização e absenteísmo nos profissionais de saúde no Brasil, provendo informações para o delineamento de políticas de atenção à saúde direcionadas a esta população.

Clique abaixo para abrir o relatório no Google Data Studio para acompanhar os dados obtidos pelo projeto até o momento:

Links relacionados:

IATS. Fatores associados a desfechos de saúde mental entre profissionais de saúde expostos à doença de coronavírus 2019: http://www.iats.com.br/resenhas/fatores-associados-a-desfechos-de-saude-mental-entre-profissionais-de-saude-expostos-a-doenca-de-coronavirus/

IATS. 26% dos profissionais de saúde que atendem pacientes com COVID-19 apresentam sintomas indicativos de depressão ou ansiedade, aponta estudo: http://www.iats.com.br/26-dos-profissionais-de-saude-apresentam-sintomas-indicativos-de-depressao-ou-ansiedade-aponta-estudo/

DIÁRIO DE PERNAMBUCO. Pesquisa faz avaliação dos riscos e saúde mental dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente da Covid-19: https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/vidaurbana/2020/08/pesquisa-faz-avaliacao-dos-riscos-e-saude-mental-dos-profissionais-de.html

Status: Em andamento
Início: Agosto/2020

Conclusão prevista: Fevereiro/2022
Eixo temático:
Doenças Infecciosas e Tropicais
Outras Doenças Não-Transmissíveis

Eixo metodológico:
Pesquisas Epidemiológicas
Instituição coordenadora:
Hospital Moinhos de Vento

Instituição participante:
Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães/FIOCRUZ

Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP)
Instituto de Avaliação de Tecnologias em Saúde (IATS)
Instituto Evandro Chagas
Universidade Federal do Ceará (UFC)
Fonte de fomento:
Fapergs

CNPq
Coordenação: 
Luciane Nascimento Cruz (HMV/IATS)

Integrantes:
Andriele Abreu Castro (HMV/IATS)
Carolina de Mello Viera (IATS/PUCRS)
Celina Turchi (Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães/FIOCRUZ)
Jorge Grossman Zaduchliver (HMV/IATS)
Lígia Kerr (UFC)
Maria Amelia de Sousa Mascena Veras (FCMSCSP)
Maria de Fátima Militão (Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães/FIOCRUZ)
Mírian Cohen (UFRGS/HMV/IATS)
Nayê Balzan Schneider (IATS)
Ricardo Bertoglio Cardoso (UFRGS/IATS)

Em Andamento