O custo do paciente oncológico no final da vida em um hospital de referência do sul do Brasil

Apresentação

O aumento da incidência e da mortalidade por câncer no mundo e, especialmente, no Brasil resultará em significativo impacto econômico. O final da vida do paciente oncológico apresenta um elevado consumo de recursos que, muitas vezes, são equiparáveis aos custos do tratamento inicial do câncer com intenção curativa. O custo elevado no final da vida está associado a uma pior qualidade de morte e mostra o uso inadequado dos recursos em saúde. Avaliar os custos hospitalares do final da vida de pacientes oncológicos pode ser útil para melhor compreensão da qualidade assistencial e poderá auxiliar na elaboração de diretrizes que venham agregar valor ao atendimento do paciente e, principalmente, auxiliar na distribuição mais eficiente dos recursos durante a cadeia de cuidado do paciente oncológico.

O objetivo do projeto é o de estimar os custos diretos médico-hospitalares dos últimos 30 dias de vida de pacientes oncológicos internados em uma enfermaria de clínica médica. Trata-se de um estudo de coorte retrospectiva com uso de prontuário eletrônico. O estudo será realizado com pacientes oncológicos do Sistema Único de Saúde (SUS) internados em uma enfermaria de clínica médica da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre (ISCMPA). O período a ser analisado será de 1º de janeiro de 2018 até 31 de dezembro de 2019. Para análise econômica, os custos médicos diretos serão estimados pela técnica de microcusteio bottom-up. O custo real (sem margem de lucro) de medicamentos gerais, material hospitalar, insumos, diária hospitalar, exames (imagem e laboratório), hemoderivados, avaliação de equipes multidisciplinares serão extraídos das contas dos pacientes inclusos no estudo. Todos os custos serão estimados sob a perspectiva de um hospital filantrópico que atende pacientes do SUS. A análise do prontuário será realizada para coleta de variáveis relacionadas ao paciente e à assistência médica. A média de custo por paciente no último mês de vida será utilizada para identificar variáveis preditoras mediante um modelo de regressão linear tradicional. E serão descritos os principais recursos consumidos pelos pacientes no seu último mês de vida.

Os resultados deste estudo fornecerão dados sobre o impacto econômico dos pacientes oncológicos no final da vida. Esses dados poderão ser úteis para um melhor planejamento na alocação de recursos, no desenvolvimento de diretrizes assistenciais e atividades de educação continuada que visem ao uso racional dos recursos nos pacientes oncológicos terminais, tendo como resultado a redução de custos e o incremento da qualidade assistencial nos pacientes oncológicos no seu final de vida.

Status: Em andamento
Início: Março/2019

Conclusão Prevista: Agosto/2022
Eixo temático:
Outras Doenças Não-Transmissíveis


Eixo metodológico: Análises econômicas
Fonte de Fomento:
FIPE/HCPA
Instituição coordenadora:
Santa Casa de Porto Alegre


Instituição participante:
Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA)
IATS
Coordenação:
Rafael José Vargas Alves (IATS / Santa Casa de Porto Alegre / UFCSPA)

Em Andamento