IA para a Saúde

Inteligência Artificial para a Saúde

Novas realidades, novos desafios

national-cancer-institute-tV-RX0beDp8-unsplash (2)

A transformação digital na saúde pode quebrar paradigmas. É uma realidade que a internet-das-coisas, cuidado remoto, monitorização, inteligência artificial, análise de grande banco de dados, uso de acessórios portáteis, plataformas digitais etc., permitem mudanças no ecossistema da saúde. Atualmente, é possível ter melhores desfechos em saúde através de melhorias em diagnósticos médicos, tratamento baseado em dados, apoio digital on-time, ensaios clínicos, autocuidado e cuidado centrado no indivíduo. Todos estes aspectos hoje são vistos como desafiadores, mas fundamentais para mudança e evolução da saúde.

O uso de dados do mundo real é necessário para subsidiar decisões e gestão em saúde mais assertivas. Nos últimos anos, técnicas de inteligência artificial (IA) e mineração de dados aplicadas à saúde avançaram em alta velocidade e o futuro de pesquisas voltadas para gestão e avaliação de tecnologias em saúde envolvem aplicar tais avanços.

Centro de Inovação em Inteligência Artificial para a Saúde

Foram anunciados, em maio de 2021, os resultados da chamada de propostas para a constituição de Centros de Pesquisas Aplicadas (CPAs) em Inteligência Artificial com foco nas áreas de saúde, agricultura, indústria e cidades inteligentes. De acordo com Agência FAPESP, a FAPESP, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e o CGI.br (Comitê Gestor da Internet no Brasil) disponibilizarão R$ 1 milhão por ano para cada um dos novos centros por um período de até dez anos.

Entre os projetos relacionados com doenças cardiovasculares já iniciados nessa linha de pesquisa estão de rastreamento de low-value care em pacientes cirúrgicos de baixo risco e Evidência de Mundo Real (real world data) aplicada à Avaliação de Tecnologias em Saúde: Uso de bases de dados administrativas para avaliação da efetividade de dispositivos eletrônicos cardíacos implantáveis no SUS.

Qual objetivo do CIIA-Saúde?

O CIIA-Saúde visa a pesquisa e o desenvolvimento de soluções avançadas de inteligência artificial (IA), capazes de auxiliar profissionais de saúde no diagnóstico e tratamento de doenças e de orientar gestores de saúde na programação de ações de prevenção e organização da assistência à saúde. O que se espera é a otimização dos recursos e melhora da atenção à saúde da população no Brasil.

Qual eixo será coordenado pelo IATS?

A Prof. Dra. Carisi Polanczyk, coordenadora do IATS, é apontada como uma das pesquisadoras principais dos eixos medicina terapêutica e personalizada e sistemas de saúde e gestão. O Prof. Dr. Antonio Luiz Pinho Ribeiro, vice-coordenador do IATS, é indicado como vice-diretor do CIIA-Saúde.