Impacto da pandemia da COVID-19 em diferentes cenários de saúde no Brasil

Apresentação

Este projeto visa dar continuidade, por meio da criação de um estudo de coorte, ao Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA), cujo principal objetivo foi estimar a prevalência de diabetes, hipertensão arterial, e síndrome metabólica entre outros fatores de risco cardiovasculares em adolescentes. O ERICA é um estudo transversal multicêntrico nacional de base escolar, que pesquisou adolescentes de 12 a 17 anos de escolas públicas e privadas em cidades brasileiras com mais de 100.000 habitantes.

A amostra foi estratificada em três estágios de seleção: escola, turma e alunos, resultando na seleção de escolas em 124 municípios (49,1% dos municípios possíveis), correspondendo a um total de 3.753 turmas, em 1.251 escolas. No total, cerca de 85.000 alunos foram avaliados nessa fase do estudo. Em aproximadamente 45.000 desses adolescentes foi realizada coleta de sangue e nos estados do Rio de Janeiro, Ceará e Rio Grande do Sul e no Distrito Federal foi possível armazenar amostras de soro dando origem a um biorrepositório com alíquotas de cerca de 7.500 adolescentes desses estados. O ERICA é um estudo pioneiro no Brasil, com base no qual será possível obter informações importantes para o desenvolvimento de políticas públicas para prevenção e controle de doenças crônicas não transmissíveis. A fase transversal do estudo teve sua coleta de dados iniciada em março de 2013 e finalizada em novembro de 2014.

O objetivo principal do presente projeto é, a partir de uma subamostra do ERICA, correspondente aos adolescentes que compõem o biorrepositório do estudo, conduzir estudo de coorte (em aproximadamente 6.000 adolescentes) para avaliar a incidência e persistência de alguns dos fatores de risco cardiovasculares já pesquisados. O projeto em questão dá continuidade ao ERICA, permitindo, através de estudo multicêntrico de coorte a investigação de múltiplos fatores de risco cardiovascular clássicos e emergentes, sua mudança ao longo do tempo e seus possíveis determinantes. Pretende-se com este projeto implementar o primeiro estudo multicêntrico longitudinal em adolescentes com foco em saúde cardiovascular e doenças crônicas degenerativas conduzido no Brasil.
A Covid-19 (Coronavirus Disease 2019) é a doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Em 11 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde declarou esta doença como uma pandemia. O status da epidemia mudou justamente pela alta taxa de transmissão do vírus e o seu alastramento geográfico intercontinental. Na data da declaração, o vírus já se encontrava em 114 países com mais de 118 mil casos confirmados e 4.291 mortes. No Brasil, o primeiro caso da Covid-19 foi confirmado em 26 de fevereiro de 2020 e, um mês após a confirmação deste primeiro caso, todos os estados brasileiros já haviam notificados casos da doença com mortes notificadas em oito deles. Apesar de não aparentar a mesma gravidade da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) em termos de letalidade, a Covid-19 apresenta transmissibilidade superior, o que leva a causar mais mortes em números absolutos. Na ausência de vacinas ou tratamento específico para prevenir ou tratar a Covid-19, o conhecimento da doença e as intervenções não farmacológicas são fundamentais para conter a transmissão e mitigar as consequências da epidemia no Brasil.

O objetivo geral é avaliar o impacto da pandemia da Covid-19 em diferentes cenários de saúde no país como um todo e seus estados a fim de subsidiar a tomada de decisão de políticas públicas de saúde. Métodos: Trata-se de um estudo observacional, de série temporal, com a utilização de dados secundários oriundos de diversas bases de acesso livre. Serão desenvolvidas metodologias específicas para estimar o impacto da pandemia no que diz respeito as medidas de distanciamento social, ao cálculo do excesso da taxa de mortalidade no período de pandemia e ao impacto causado pela pandemia nas coberturas vacinais de rotina no Brasil. Resultados esperados: Geração de subsídios para tomada de decisão em saúde pública, compreensão da realidade dos estados brasileiros a partir da perspectiva das suas diferenças de acesso à recursos públicos e identificação de possíveis estratégias preventivas e de diagnóstico em saúde para melhorias no Sistema Único de Saúde.

Status: Em andamento
Início: Outubro/2020

Conclusão Prevista: Outubro/2024
Eixo temático:
Doenças Infecciosas e Tropicais
Vacinas e Imunopreviníveis


Eixo metodológico: Pesquisas Epidemiológicas
Fonte de Fomento:
IATS
CNPq
Instituição coordenadora:
Universidade Federal de Goiás

Instituições Participantes:
IATS
Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia
Coordenação: 
Cristiana Maria Toscano (UFG)


Integrantes:
Lara Lívia Santos da Silva (UFG)
Luciana Madeleine da Silva Sérgio (UFG)
Michelle Quarti Machado da Rosa (UFG)
Polyana Cristina Vilela Braga (UFG e Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia)

Em Andamento