Fatores associados a desfechos de saúde mental entre profissionais de saúde expostos à doença de coronavírus 2019

Resenha do artigo:
Lai J, Ma S, Wang Y, Cai Z, Hu J, Wei N, Wu J, Du H, Chen T, Li R, Tan H, Kang L, Yao L, Huang M, Wang H, Wang G, Liu Z, Hu S. Factors Associated With Mental Health Outcomes Among Health Care Workers Exposed to Coronavirus Disease 2019. JAMA Netw Open. 2020 Mar 2;3(3):e203976. doi: 10.1001/jamanetworkopen.2020.3976. PMID: 32202646; PMCID: PMC7090843.

A epidemia de COVID-19 trouxe muitos desafios para a saúde pública, dentre estes um dos principais é o comprometimento da saúde física e mental dos profissionais envolvidos em seu combate. O artigo “Factors associated with mental health outcomes amog health care workers exposed to coronavirus disease 2019” foi um dos primeiros artigos que investigou o efeito da exposição ao COVID-19 na saúde mental dos profissionais da saúde.

O estudo avaliou mais de 1200 profissionais que trabalhavam em hospitais no atendimento direto a pacientes com suspeita de infecção por COVID-19 na China. Cerca de 50,4% destes profissionais apresentavam sintomas de depressão, 44,6% sintomas de ansiedade, 34% sintomas de insônia e 71,5% de estresse ou sofrimento subjetivo. Os sintomas foram mais graves e estavam mais relacionados a profissionais que eram mulheres, enfermeiros (quando comparados com médicos), trabalhadores da linha de frente, e aqueles que trabalhavam na cidade de Wuhan. São muito noticiados dados sobre infecção e mortalidade por COVID-19 em trabalhadores da saúde, entretanto esta publicação destaca a alta taxa de sintomas psiquiátricos em médicos e enfermeiros, um problema que muitas vezes não recebe a atenção necessária.

Tais profissionais têm enfrentado situações de intenso estresse emocional, com sobrecarga de trabalho, restrição ao uso de equipamentos de proteção adequados e preocupações com seu o adoecimento e o de colegas. O medo de transmitir a doença para familiares próximos pode fazer com que muitos fiquem isolados. A inexistência de uma vacina ou tratamento efetivo para esta patologia, associada à superlotação dos sistemas de saúde, pode gerar sentimentos de falta de controle e incapacidade. Nesse sentido, os profissionais da saúde expostos ao COVID-19 se encontram em maior risco de desenvolver sintomas de estresse, burnout, insônia, depressão e ansiedade. Ainda pouco se sabe sobre o real impacto na saúde mental dos profissionais que atuam na linha de frente do combate ao COVID-19 e quais fatores de risco estariam relacionados ao surgimento de sintomas, como níveis de exposição e condições de trabalho, especialmente no Brasil. Buscando responder estas importantes questões, o IATS desenvolveu o projeto “Avaliação dos riscos e da saúde mental de profissionais de saúde que cuidam de pessoas com COVID-19”. Consideramos que os resultados da pesquisa poderão auxiliar no desenvolvimento de futuras medidas de prevenção e na elaboração de ações/programas destinados ao cuidado em saúde dos profissionais atuando na linha de frente em cenários de pandemia.

Elaborado por:
Mirian Cohen
Data da Resenha:
18/06/2020
Eixo Temático:
Doenças Infecciosas e Tropicais
Eixo metodológico:
Pesquisas Epidemiológicas